Diferença entre veganismo e vegetarianismo!

A diferença entre veganismo e vegetarianismo pode ser mostrada através de alguns detalhes, que apesar de serem intitulados dessa forma, diferem bastante uns dos outros. Falaremos também de comida Vegana

Embora veganos e vegetarianos façam parte da grande fatia da população que decidiu eliminar a carne e o peixe de sua dieta, existem algumas diferenças entre esses dois tipos de público.

No conteúdo de hoje, vamos desmistificar todas as suas dúvidas sobre o assunto, onde vamos mostrar a diferença entre veganismo e vegetarianismo. Leia com a gente!

Diferenças entre veganismo e vegetarianismo na mesa

Aqueles que optaram por uma comida vegana decidem excluir de sua dieta qualquer alimento de origem animal, portanto leite, queijo, ovos e mel, sendo alguns dos exemplos. Já para os vegetarianos, a questão se torna mais complexa.

Temos os ovo-lacto vegetarianos, ou seja, aqueles que continuam a trazer leite, laticínios e ovos para a mesa e há os lactovegetarianos, ou seja, aqueles que consomem leite e queijos, mas não ovos.

Finalmente, existem os ovo-vegetarianos aqueles que proibiram o leite e o queijo, mas ainda consomem ovos ocasionalmente. 

Em geral, comida Vegana ou melhor os vegetarianos não comem nem produtos que contenham banha de porco ou feitos com pasta de peixe (sempre extraídos de restos de processamento de carne).

Roupas e estilo de vida

A diferença entre veganismo e vegetarianismo também chega às roupas. Elas são uma questão que faz a diferença entre vegetarianos e veganos. 

Na verdade, aqueles que optam por seguir uma dieta vegana tendem pela mesma devido a razões éticas, uma questão que inevitavelmente leva um vegano a se despedir de peles, couro, penas de ganso, lã e seda.

Neste caso, estamos falando de um estilo de vida real que vai muito além das escolhas alimentares. Nem sempre quem escolhe ser vegetariano à mesa decide se certificar de que outros aspectos de sua vida também estejam envolvidos, como, por exemplo, o vestuário.

Então, há uma distinção a ser feita com relação às escolhas individuais, claro: há pessoas que decidem continuar usando as roupas que já têm à sua disposição e depois não compram mais nenhuma peça de origem animal e aquelas que, por outro lado. 

Concluem que a melhor solução é descartar imediatamente todas as roupas que são produzidas a partir de animais.

Se for verdade que a escolha vegana costuma estar ligada a uma visão ampla do impacto que comer carne e derivados tem sobre os animais (e sobre nós), também é verdade que muitos também consideram o aspecto ambiental.

De fato, a produção de carne é um dos fatores que mais impactam a poluição de nosso planeta.

A “controvérsia” entre veganos e vegetarianos

Pode acontecer, especialmente online, ser capaz de testemunhar debates bastante complexos entre aqueles que apoiam as teses do vegetarianismo e aqueles da escolha vegana.

As “acusações” mais comuns que os veganos fazem aos vegetarianos estão ligadas à hipocrisia ou ao desconhecimento da ligação muito estreita que existe entre a produção de carne e peixe e a de derivados, como leite e ovos.

Na verdade, do ponto de vista da produção intensiva, e do ponto de vista ético, a exploração animal na base é praticamente a mesma.

Comida Vegana

Frequentemente, a escolha vegetariana atua como uma “ponte” para a vegana: muitos vegetarianos, depois de algum tempo, mudam para a opção vegana após terem se informado e se aprofundado no assunto. Isso não é uma regra, mas é bastante comum.

Obviamente, é difícil fazer considerações gerais sobre o assunto, pois as variáveis são realmente muitas, mas muito também depende dos motivos da escolha: o ético, por exemplo, costuma levar as pessoas a optarem por uma dieta vegana.

Portanto, podemos compreender que a diferença entre veganismo e vegetarianismo é ampla, mas geralmente o segundo grupo tende a fazer parte do primeiro logo após determinado período de tempo.

Como os outros os veem?

“Ainda sou vegetariano, mas os veganos simplesmente não me entendem” é uma consideração muito comum, uma vez que a escolha vegana é frequentemente percebida como profundamente limitadora e extrema, causando um impacto abrupto na rotina de qualquer pessoa.

É claro que, ao tentar se aprofundar e se informar com cuidado, essa percepção está errada: não há nada de extremo em nenhuma das duas opções, é apenas um reposicionamento (nada complicado hoje em dia) do nosso “centro de gravidade alimentar”.

O extremismo é percebido, sobretudo, pela profunda empatia e consideração que, em quase 90% dos casos, quem opta por uma dieta vegana tem com os animais: de vacas a borboletas, passando por peixes, camarões e insetos, não há diferenças.

Conclusão

O que muitas vezes não se sabe, porque as informações sobre as origens dos alimentos de origem animal certamente não estão na pauta da mídia de massa, é que o extremo é apenas o sistema de produção intensiva de carne e leite, queijo e ovos.

Dito isso, um bom jantar ou um almoço vegano pode mudar a opinião de muitas pessoas, sobre o assunto de restrições alimentares.

Esperamos ter ajudado você a compreender de forma melhor a diferença entre veganismo e vegetarianismo, e quem sabe lhe convencido a criar um futuro melhor e mais saudável para nosso mundo através de uma vida vegana. Até a próxima!

Compartilhe este post:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.